24 terça-feira , novembro , 2020
Novidades

Novas medidas adotadas pela Anatel facilitam o bloqueio de celular em caso de roubo ou perda

A partir de março as pessoas já podem bloquear o celular apenas informando à operadora o número da linha, ao invés de usar exclusivamente o IMEI do celular (sequência numérica de cada aparelho), como era exigido antes.

Também está sendo viabilizada a possibilidade de o usuário já iniciar o processo de bloqueio do aparelho na delegacia de polícia, por ocasião do registro da ocorrência. O sistema que permite o bloqueio já pode ser acessado, on line, pelas polícias civis dos estados da Bahia, Ceará e Espírito Santo. Em breve essa funcionalidade, segundo a Anatel, também estará disponível para a polícia federal e para as polícias civis de São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso e Goiás. E as demais polícias que tiverem interesse em ter acesso ao sistema devem contatar a Anatel.

De acordo com a Anatel tais medidas visam eliminar a utilidade dos celulares furtados, roubados e perdidos. O CEMI (Cadastro Nacional de Estações Móveis Impedidas), coordenado pela Anatel e administrado pelas operadoras de serviços móveis, é que possibilita o bloqueio. Atualmente a base de dados do CEMI tem cerca de 6,5 milhões de celulares registrados que não podem mais ser utilizados.

Interessante é saber que o CEMI está integrado à base mundial de aparelhos celulares GSM Association (GSMA) e isso permite trocar informações entre todos os países conectados à GSMA. Assim, consequentemente, é possível evitar que celulares roubados, extraviados em outros países sejam ativados aqui no nosso país e vice-versa.

Acessando o site www.consultaaparelhoimpedido.com.br é possível consultar se um celular está bloqueado por roubo ou furto. Nesse caso, é necessário digitar o IMEI do aparelho, que pode ser obtido na nota fiscal, na caixa do produto, no próprio celular, ou discando *#06#.  Recomenda-se fazer esta consulta antes da compra de celular, principalmente no caso de aparelho de “segunda mão”.