22 segunda-feira , outubro , 2018
Novidades
Independência ou Morte

Independência ou Morte

É triste passar à noite e ver famílias morando em barracas de plástico, erguidas sob restos de madeira amarrados por tiras de barbante. Comem daquilo que ganham, quando ganham, e geralmente em situações higiênicas deploráveis.

Ignora-los já não é mais possível, formam um batalhão, mais de um milhão e oitocentas mil pessoas em todo o Brasil.

A busca pelo emprego ou subemprego, entre os que ainda procuram e os que já desistiram de fazê-lo, chamados de desalentados, já somam mais de 27 milhões de pessoas. Sabe Deus de que forma, ainda dormem sob um teto, muitos ainda têm familiares e amigos que os acolhem e aqueles que já não mais contam com a caridade alheia.

Quem previa que a Reforma Trabalhista causaria danos ao Trabalhador, hoje observa a dispensa nos empregos formais, e a substituição desses postos de trabalho pela contratação de Terceirizados, com salários e direitos precarizados.

A mesma Mídia que demoniza o Movimento Sindical, colhe dispensas de seus trabalhadores, como forma de reduzir custos, sente, analisa e constata que o caminho adotado não rendeu os empregos prometidos, muito menos o desenvolvimento almejado em inflamados discursos.

Se golpe ou não, o que temos é uma crise sem precedentes e uma nação sem rumo.

A televisão inicia sua Campanha Eleitoral e todos só debatem quem será o maestro, deixando de lado quem estará ocupando o Congresso Nacional.

O alerta tem que estar na consciência de todos, a busca de políticos comprometidos é necessária para que tenhamos mais Ordem e Progresso, numa semana em que se comemora a Independência ou Morte.

Por: Oswaldo Augusto de Barros – CNTEEC