22 quarta-feira , maio , 2019
Novidades
Entre o Céu e o Inferno

Entre o Céu e o Inferno

Senhor Presidente da República, neste momento, um dois dias após a publicação da MP 873, sinto-me a vontade para dizer que, temos no Senhor nosso maior aliado. O fenômeno que acabou acontecendo, uniu sobremaneira todos os segmentos do Movimento Sindical Brasileiro e abriu os olhos do trabalhador.

No momento que estamos, onde todos os esforços nos levavam a acreditar que o Trabalhador já começa a conhecê-lo melhor, e, começa a demonstrar interesse em financiar a entidade sindical que o representa, as regras são alteradas e, mais uma vez o privilégio será dos bancos, cujo representante por coincidência é seu Ministro.

Não bastava toda a enganação em torno de uma “Reforma Previdenciária”, onde idosos são tratados como indigentes, expostos a toda sorte de desenganos, após contribuirem, compulsoriamente, por toda a sua vida, serem abandonados pelo Estado que sempre saqueou os cofres da Previdência, com as DRUs, sem o menor escrúpulo? Será que lhe falta coragem para mexer com os poderosos e maiores devedores, com os que acumulam aposentadorias maravilhosas, como é o seu caso, e em nada se sente constrangido?

Muitos Trabalhadores votaram no Senhor, não pelos seus fundamentos técnicos, mas pelo pouco que propagaram de sua personalidade, mas era “fake news” e a mesma rede social que o elegeu, será fonte de notícias sobre sua avareza. Hoje eles entenderam seu conceito maior “no Brasil, pobre dos empresários”.

Hoje, Senhor, fiquei feliz com toda indignação, de pessoas dignas, trabalhadoras, voluntariosas, que não vão abrir mão de seu direito de cidadão brasileiro, e fazer dessa MP letra morta. Eles sabem que, o Executivo se aliou com os Empresários, aqueles que são os maiores devedores, com o objetivo de levar o Trabalhador a salários equiparados aos trabalhadores informais, palavras suas presidente. Sabem que o estrangulamento econômico das Entidades Sindicais, gerará dificuldades na defesa de seus direitos, já que, seu grande objetivo é exterminar todos os organismos que promovam o Equilíbrio entre o Capital e o Trabalho.

É bem possível que o Senhor tenha assinado sem ler, pois duvidamos que um cristão, tenha a coragem de tanta maldade com seu irmão.

Não faremos Nota de Repúdio, seu Governo não merece tal esforço. Relatamos a verdade dos fatos.

Onde está a relevância e urgência Senhor Presidente?

Não há não é verdade!

Então o Senhor deve mesmo continuar governando com MP’s, o que apenas demonstra seu desapontamento com o Congresso Nacional, o seu corpo de Ministros e seus Secretários, derrotados em seus Estados e com pouco ou nenhum poder de convencimento e/ou articulação Política.

O Senhor em tenra idade experimentou sua sede de protestos e ganhou sua primeira aposentadoria. Foi interessante ser rebelde. Hoje, seu posicionamento é inverso, de oficiais passaremos a ser “clandestinos”, quem sabe será nosso caminho “ENTRE O CÉU E O INFERNO”.

Oswaldo Augusto de Barros – CNTEEC – FEPAAE – FST