12 quinta-feira , dezembro , 2019
Novidades
Não há democracia sem debate sério

Não há democracia sem debate sério

Toda vez que vemos um governo tomar decisões monocráticas, sem consultar os atores sociais, dificilmente serão aceitas por todos ou irão promover a solução para aquilo foi criada.

O diálogo é a mola propulsora da democracia.

Vemos na prática, que o convencimento faz parte do nosso dia a dia e assim conseguimos realizar o que aparentemente era um sonho.

Ao contrário do que muitos pensam, essa é a vida do Movimento Sindical Brasileiro. Para muitos o sindicalismo é apenas um agente em defesa do Trabalhador. Ledo engano, tanto patrões, quanto empregados têm as suas entidades sindicais, que são organismos de negociação pelo diálogo.

Organizados em Sindicatos (que atuam na base), em Federações (que congregam os sindicatos) e em Confederações (que agregam as Federações) o Movimento Sindical Brasileiro negocia com o equilíbrio necessário, a sobrevivência entre o Capital e o Trabalho.

As Negociações Coletivas de Trabalho ocorrem dessa relação. As entidades sindicais de cada lado, debatem o tempo necessário para compor um documento (Convenção ou Acordo Coletivo de Trabalho), dando a necessária segurança jurídica na relação entre os Trabalhadores e os Patrões.

Entendemos ser esse o trabalho mais importante do movimento sindical, a negociação, pois é por meio dela que se agregam cláusulas econômicas e sociais trazendo o equilíbrio e o bem estar social entre as partes.

É uma negociação onde ambos os lados concordam e se sentem atendidos pela decisão construída em conjunto.

Algumas poucas vezes quando o conflito é de difícil resolução, podemos ter um impasse que, poderá gerar uma greve, onde, por seus representantes e mais uma vez pelo diálogo, se chegará a solução possível para aquele momento.

O papel maior do Sindicalismo é dialogar, é negociar sempre na busca de um debate sério que busque o equilíbrio entre as partes e não o caos trazido pelas decisões unilaterais, monocráticas e totalitárias.

 

Oswaldo Augusto de Barros – CNTEEC – FST – FEPAAE