15 terça-feira , junho , 2021
Novidades

Ser fraterno é praticar ação solidária

Por Professor Oswaldo Augusto de Barros

Estranhamente estamos vendo, em todo o mundo, pessoas terem vergonha de se comprometer ou se engajar em ações sociais de ajuda aos mais necessitados.

Em plena pandemia, período de aumento de desemprego, cada vez mais, vemos famílias dependentes de auxílios governamentais, familiares ou de amigos.

A vida cada dia parece ter menos valor. Para um grande número de brasileiros, as mais de 480 mil mortes não têm relação com a falta de vacinas; já o Auxílio de R$ 150,00 a R$ 375,00 é suficiente pra sustentar sua família.

Países que vivenciaram guerras arrasadoras estão conseguindo voltar a ser grandes potências mundiais, pela união de seus pares e a condução política de seus líderes, comprometidos com a sua população.

O convívio pacífico e humanitário uniu as Alemanhas, país que se mantém no G7, fruto de um diálogo político e econômico, visando criar condições pra que toda a população alemã prosperasse.
Com menos de 12% da população tendo recebido a segunda dose, ouve-se que um “tal” Quiroga irá estudar uma fórmula de liberar o uso máscaras a quem já tomou vacina ou teve a doença, detalhe, com aplausos dos presentes à cerimônia.

O que esperar do futuro? – Fazendo uma análise da situação, o que necessitamos não é da troca do Ministro da Saúde. Precisamos de vacinas pra atingir a proteção do maior número possível de brasileiros, visando salvar vidas e aquecer a economia.

Precisamos nos proteger usando máscaras, mantendo a higiene das mãos e o distanciamento social. Essa ação é essencial à nossa sobrevivência. Basta ver como estão os hospitais de todo o País, em função dos feriados e das aglomerações.

Não adianta cobrar do Chefe do Executivo bom senso – ele não tem – se não nos unirmos em um ato fraterno, em ação solidária pra ajudar a quem mais necessita e está morrendo de fome.

Temos que fazer a diferença. Não podemos nos curvar à incompetência ou insensibilidade daqueles que poderiam fazer diferente e a diferença.

Devemos fazer a nossa parte. E você também pode fazer. Visite contrafome.cnteec.org.br e colabore com a campanha CNTEEC CONTRA A FOME.

Temos que fazer a diferença. Afinal, somos Brasileiros.

Professor Oswaldo Augusto de Barros
Coordenador do FST – CNTEEC – FEPAAE

Acesse – https://fstsindical.com.br/novo/